BOTOX E BOTULISMO!

1
396

PENSE MUITO BEM ANTES DE APLICAR TOXINA BOTULÍNICA NO ROSTO!

O desejo de prolongar a juventude do rosto se tornou mais próximo da realidade com as cirurgias plásticas em geral e com o botox em particular. A famosa injeção atenua rugas e marcas da idade, oferecendo resultado satisfatório a quem utiliza com moderação este recurso e procura profissionais bem qualificados. O uso exagerado, entretanto, pode transformar o sonho em pesadelo, deixando muitas vezes o rosto sem expressão e, em alguns casos extremos, até mesmo deformado.
Recentemente, a Agência de Controle de Remédios dos EUA (Food and Drug Administration, FDA) divulgou estudos demonstrando “sistemáticas reações adversas” em alguns usuários da toxina botulínica, entre elas problemas respiratórios e eventualmente morte. Também foram relatados efeitos como dores de cabeça, fraqueza muscular e náusea.
De acordo com o FDA, estes sintomas apresentados são típicos do botulismo, doença causada pela toxina botulínica, que é o princípio ativo do Botox. Isso acontece, de acordo com a autoridade norte-americana, quando a toxina se espalha pelo corpo para além do local específico onde foi injetada.
O efeito estético da injeção de Botox se dá na paralisação do músculo de determinada região do rosto, removendo a ruga, que é resultante justamente da retração do músculo. O procedimento tem durabilidade média de seis meses e, após este período, os pacientes voltam ao consultório para novas injeções.
O problema é que, atualmente, muitas pessoas, principalmente mulheres, tornaram-se obcecadas pelo mito da eterna juventude e acabaram “viciadas em botox”. Por conta disso, o FDA recomenda que o medicamento não seja administrado no paciente em um intervalo inferior a cada três meses.
Para quem está interessado em fazer uma aplicação, algumas medidas ajudam a conferir mais segurança ao procedimento, como por exemplo certificar-se de que o médico é bem qualificado e especializado em cirurgia estética da pele da face. Além disso, é importante esclarecer todas as dúvidas e informar-se sobre os riscos envolvidos no processo.
Copyright © 2008 Agência Estado. Todos os direitos reservados.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here