CARBONO E O PROTOCOLO DE KIOTO

0
341

PEQUIM- UMA DAS MAIS POLUÍDAS

ENTÃO, PESSOAS QUE LÊEM, É HORA DE SABER MAIS SOBRE OS EFEITOS DOS DERIVADOS DE CARBONO NA ATMOSFERA. VEJA, O CARBONO FORMA COMPOSTOS ORGÂNICOS, QUANDO SE LIGA A ELE MESMO EM LONGAS CADEIAS. MAIS TARDE EU VOU FALAR SOBRE OS COMPOSTOS ORGÂNICOS.

O CARBONO TAMBÉM FORMA COMPOSTOS INORGÂNICOS ( CARBONATOS) E ESTÁ PRESENTE EM VÁRIAS FÓRMULAS QUE VOCE CONHECE ( CO, CO2 , H2CO3, CaCO3…)

O PERIGO É QUANDO ESSE GÁS CARBONICO( CO2 ) E O MONÓXIDO DE CARBONO ( CO) FORMAM UMA CAPA SOBRE A TERRA, COMO SE FOSSE UM COBERTOR. ENTÃO OS POLUENTES NÃO SE DISPERSAM… É O “EFEITO ESTUFA”

PARA CONTROLAR AS EMISSÕES QUE PODEM ACABAR COM O PLANETA, FOI FEITO O PROTOCOLO DE KIOTO:

PARA VOCE SABER, AÍ VAI A HISTÓRIA DO MESMO:( texto extraído da Wikipédia)

O Protocolo de Quioto é consequência de uma série de eventos iniciada com a Toronto Conference on the Changing Atmosphere, no Canadá (outubro de 1988), seguida pelo IPCC’s First Assessment Report em Sundsvall, Suécia (agosto de 1990) e que culminou com a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática (CQNUMC, ou UNFCCC em inglês) na ECO-92 no Rio de Janeiro, Brasil (junho de 1992). Também reforça seções da CQNUMC.
Constitui-se no protocolo de um tratado internacional com compromissos mais rígidos para a redução da emissão dos gases que provocam o efeito estufa, considerados, de acordo com a maioria das investigações científicas, como causa do aquecimento global.
Discutido e negociado em Quioto no Japão em 1997, foi aberto para assinaturas em 16 de março de 1998 e ratificado em 15 de março de 1999. Sendo que para este entrar em vigor precisou que 55% dos países, que juntos, produzem 55% das emissões, o ratificassem, assim entrou em vigor em 16 de fevereiro de 2005, depois que a Rússia o ratificou em Novembro de 2004.
Por ele se propõe um calendário pelo qual os países desenvolvidos têm a obrigação de reduzir a emissão de gases do efeito estufa em, pelo menos, 5,2% em relação aos níveis de 1990 no período entre 2008 e 2012, também chamado de primeiro período de compromisso (para muitos países, como os membros da UE, isso corresponde a 15% abaixo das emissões esperadas para 2008).
A redução das emissões deverá acontecer em várias atividades econômicas. O protocolo estimula os países signatários a cooperarem entre si, através de algumas ações básicas:
Reformar os setores de energia e transportes;
Promover o uso de fontes energéticas renováveis;
Eliminar mecanismos financeiros e de mercado inapropriados aos fins da Convenção;
Limitar as emissões de metano no gerenciamento de resíduos e dos sistemas energéticos;
Proteger florestas e outros sumidouros de carbono.
Se o Protocolo de Quioto for implementado com sucesso, estima-se que deva reduzir a temperatura global entre 1,4ºC e 5,8ºC até 2100, entretanto, isto dependerá muito das negociações pós período 2008/2012, pois há comunidades científicas que afirmam categoricamente que a meta de redução de 5% em relação aos níveis de 1990 é insuficiente para a mitigação do aquecimento global.

VALE LEMBRAR QUE OS ESTADOS UNIDOS, O MAIOR EMISSOR DE GASES POLUENTES, NÃO ASSINOU O TRATADO NA SUA TOTALIDADE.

E, O AQUECIMENTO GLOBAL PODE PROVOCAR O DERRETIMENTO DAS C ALOTAS POLARES, AUMENTANDO O NÍVEL DOS MARES, E PROVOCANDO INUNDAÇÕES…( ESTUDOS APONTAM PARA ESSE CAMINHO, MAS HÁ QUEM DISCORDE E DIGA QUE TUDO É MEIO PARA ACABAR COM A HEGEMONIA DOS PAÍSES RICOS !)

OBSERVE QUE ALGUMAS COISAS JÁ ACONTECEM!!!!!!!!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here