CERVEJAS CONTAMINADAS BACKER – HISTÓRIA COMPLICADA!

1
434

OI GALERA!

A S RECENTES NOTÍCIAS DA CONTAMINAÇÃO DAS CERVEJAS ( VÁRIAS MARCAS) DA CERVEJARIA BACKER, LEVOU TODOS A SE PERGUNTAREM COMO É O PROCESSO DESSA CONTAMINAÇÃO.

VAMOS ENTENDER?

Primeiro assunto: como é fabricada uma cerveja?

imagem: Brasil Escola- processo de fabricação da cerveja

Resumindo: para fazer uma cerveja são necessários:

Malte – é um grão, produto da germinação (feita de forma artificial) e dessecação da cevada. Ele é o responsável por propriedades da cerveja como as visuais, gustativas e olfativas.

Extrato de lúpulo: é um extrato (líquido) retirado da planta denominado Lúpulo. A função do lúpulo é favorecer a formação da espuma na cerveja e impedir o desenvolvimento de microrganismos, além de promover sabor e aroma amargo.

⇒ Leveduras: são micro-organismos do reino fungi (principalmente, Saccharomyces cerevisiae ou Saccharomyces uvarum) usados com o objetivo de transformar os açúcares presentes na matéria-prima em etanol, dióxido de carbono e outros componentes que caracterizam o aroma e o gosto da cerveja.

⇒ Água potável.

Como fazer com esses ingredientes? Siga a figura:

1° etapa- moagem do malte

2° etapa- mistura dessa “farinha” com água,e aquecimento entre 75 e 80°C durante 2 a quatro horas

3° etapa- filtrar e esse filtrado chama-se mosto.

4° etapa- ferver o mosto e adicionar o lúpulo durante o qual substancias voláteis são retiradas.

5° etapa-resfriamento em tanques cujas serpentinas passam pelo lado de FORA do tanque com a substância etilenoglicol que provoca o abaixamento da temperatura de congelamento da água.

6° etapa- fermentação- a levedura é adicionada para transformar os açúcares em alcool e dióxido de carbono- processo que leva 7 dias, em média.

7° etapa- maturação e filtração – retirada de componentes voláteis

8° etapa- segundo resfriamento em torno de 2° C para estabilização – veja o mesmo tipo de tanque de resfriamento com as serpentinas do lado de fora do tanque, não tendo contato com o líquido que está dentro do tanque..

9° etapa- mais uma filtração e armazenamento em tanques

10° etapa- envasamento.

Agora que você já sabe dos processos de fabricação vamos ao que foi encontrado nas garrafas de cerveja:

MONOETILENOGLICOL E DIETILENOGLICOL

São substâncias parecidas, resultantes de um mesmo processo químico e bastante usados na indústria como anticongelantes. Sua temperatura de ebulição é acima de 190ºC e a de fusão, abaixo de -10ºC.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o dietilenoglicol é um solvente orgânico altamente tóxico que causa insuficiência renal e hepática, podendo inclusive levar a morte quando ingerido.

A principal diferença é o nível de toxicidade. O dietilenoglicol é mais tóxico para os seres humanos. Ou seja, se uma pessoa consome a mesma quantidade das duas substâncias, o dietilenoglicol causará mais problemas do que o monoetilenoglicol.

Ambos são metabolizados no fígado.

Resultado de imagem para ETILENOGLICOL FORMULA
imagem: Janildo Arantes-mediador on line
Diethylene glycol 3D ball.png
dietilenoglicol imagem: Wikipedia

COMO FUNCIONAM AS SERPENTINAS:

Resultado de imagem para tanques de resfriamento com as serpentinas
imagem: estado de Minas

Como essa contaminação ocorreu?

As últimas notícias dão conta de que a água utilizada estaria contaminada, aquela mesma água que inicia todo o processo.

Quais as hipóteses?

Vazamento dos tanques de resfriação, utilização incorreta do monoetileno glicol e até sabotagem….

Vocês viram pela descrição do processo da cerveja, como é difícil passar o etilenoglicol da serpentina, fora do tanque, para dentro do tanque!

E o dietieleno glicol nada mais é que uma reação entre duas moléculas de monoetilenoglicol com a saída de uma molécula de água, e isso só ocorre em ambientes ácidos.

Definição de glicol:

É uma molécula que possui dois OH ligado em carbonos diferentes. Também conhecido como diol .

XQUIMICA aguarda novas informações sobre as possíveis causas desse desastre que levou à morte 4 pessoas e outras estão internadas com insuficiência renal grave.

Definição de Monoetilenoglicol:

Monoetilenoglicol ou etilenoglicol é um liquido incolor, ligeiramente viscoso com odor suave, miscível com água e com a maioria dos solventes orgânicos. É utilizado em diversas formulações de fluidos hidráulicos resistentes ao fogo, óleos para usinagem, polidores de superfícies, defensivos agrícolas, extração de solventes, além de ser muito utilizado como anticongelante. ( Atlanta Química)

Como é vendido?

Resultado de imagem para monoetilenoglicol
imagem: Simoquímica

Pesquisa: Wikipédia, Estado de São Paulo, G1- Portal de Notícias, Folha UOL

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here