CONSERVA DE SUCOS EM EMBALAGENS- OLHO VIVO!

0
201

OI, GALERA!!!!

HORA DA SEDE, HORA DO SUCO! MAS QUE SUCO?

 
Com esse calor dá uma vontade de tomar um suquinho!!!!! Mas só de pensar em pegar as frutas, descascar e centrifugar, dá uma preguiça! Então vamos ao suco de caixinha( tetrapack)
E aí, como eu vou saber que o suco lá dentro está “bom” para beber?
Quem conserva o suco ( o “Deus” das conservas?)
Achei melhor ir procurar, mesmo sedenta, qual a explicação: e não é que achei o ácido cítrico?-olha ele aí em cima!
Veja a realidade ( encontrei em um site:http://www.furg.br)

 

Fatores que influenciam a vida útil de sucos de frutas

 

Os sucos de frutas são sistemas complexos que consistem de uma “mistura” aquosa de vários componentes orgânicos voláteis e instáveis, responsáveis pelo sabor e aroma do produto, além de açucares, ácidos, sais minerais, vitaminas e pigmentos. Devido à composição rica em ácidos orgânicos, geralmente , apresentam valores de pH entre 2,0 e 4,5 ; conforme apresentado na tabela abaixo. O pH depende do tipo e concentração de ácido da fruta, da sua espécie, grau de maturação, entre outros fatores. O conteúdo de açucares (carboidratos) é elevado e constituído principalmente por glicose, frutose, várias pentoses e pectinas( quer mais química que isso?)
A conservação dos sucos de frutas é determinada, primeiramente, pela prevenção do desenvolvimento de microorganismos deteriorantes e pela inibição da ação de enzimas naturais, o que é obtido por meio do tratamento térmico a que é submetido o produto e/ou pelo uso de conservantes químicos ou comercialização sob refrigeração/ congelamento. Uma vez controlados esses fatores, a estabilidade dos sucos de frutas está relacionada com a ocorrência de reações químicas complexas que comprometem suas qualidades organolépticas (aroma, cor, sabor, consistência, estabilidade da turbidez, separação das fases sólido / líquido, etc..) e que também acarretam perdas nutricionais (de vitaminas).
Uma das práticas é diminuir o pH com adição de ácido cítrico, málico ou tartárico, dependendo do tipo de ácido característico da fruta.

Aumentar muito a temperatura, 90 a 95 °C , para a eliminação ( matar mesmo!) fungos e bactérias! ( então o suco ferve antes de ir para a caixinha?) E as caixinhas são enchidas quentes!

E por que o suco fica mais escuro que o natural?

A oxidação da vitamina C (ácido ascórbico) também produz compostos com radical carbonila que reagem com grupos amino e por polimerização produzem pigmentos escuros, os quais são responsáveis pelo escurecimento dos sucos que contêm ácido ascórbico.( laranja, limão, abacaxi)


NOVOS DADOS:

Apenas no Brasil, a produção de “sucos de caixinha” (sucos e néctares) cresce 10% ao ano, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (Abir). Queridos por crianças e adultos, seja pelo sabor ou pela praticidade, tais produtos viraram assunto nas redes sociais depois que testes feitos pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) apontaram que alguns fabricantes não colocam na composição o teor mínimo de fruta exigido por lei. Logo surgiu a dúvida: essas bebidas são saudáveis ou não?

Os especialistas são unânimes: sucos de caixinha não devem ser consumidos com frequência. São produtos para ingestão esporádica, já que contém grandes quantidades de açúcar e de aditivos químicos, entre conservantes, corantes e flavorizantes.

— Não existe nenhuma recomendação para a saúde de substituir suco natural por industrializado. Seria uma troca temerosa — afirma a nutróloga Valéria Abrahão Rosenfeld.

Para além da concentração de fruta menor do que a obrigatória, em certas marcas — o que foi avaliado como propaganda enganosa —, substâncias adicionadas a bebidas de caixinha podem causar alergias e sobrecarga no fígado e nos rins, que precisam trabalhar mais para metabolizá-las e excretá-las, diz a nutricionista Ana Paula Bortoletto, do Idec.

Leitura atenta ao rótulo é importante

Ao comprar um suco de caixinha, é essencial ler atentamente o rótulo. Nas redes sociais,consumidores se espantaram ao saber que determinadas bebidas contêm frutas que nada têm a ver com o sabor descrito na embalagem. Um refresco de maracujá, por exemplo, pode levar sucos de maçã, laranja, uva, abacaxi e cenoura, além do próprio maracujá, na composição.

Por causa dessa miscelânea,todo cuidado é necessário para evitar a ingestão de alguma fruta à qual se é alérgico.

— Uma boa dica é olhar a ordem dos ingredientes no rótulo. Se ao açúcar aparece primeiro do que as frutas, significa que aquele produto tem mais açúcar do que qualquer outra coisa — ensina Ana Paula Bortoletto.

Ou seja: se a embalagem de um suco de abacaxi informar que contém maçã, laranja, uva, abacaxi e maracujá, nesta ordem, quer dizer que a fruta correspondente ao sabor é apenas a quarta em termos de maior concentração.

Segundo a nutricionista, quanto mais ingredientes a bebida tem, de mais aditivos químicos ela precisa para ser padronizada e conservada.

A Abir contestou a pesquisa do Idec argumentando que a metodologia usada pelo laboratório contratado não é reconhecida nem homologada por órgãos competentes no Brasil. Dessa forma, “os resultados das análises não são confiáveis e podem causar danos aos consumidores”, afirmou a associação em nota.(https://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia) 

Atenção ao rótulo

A regra número um é ler o rótulo das embalagens. “Os ingredientes estão descritos no rótulo de maneira decrescente, ou seja, os primeiros da lista são os que estão em maiores quantidades naquele produto”, explica Giulanna.

Quanto maior for essa lista e quanto mais ingredientes desconhecidos tiver, menor é a qualidade do produto do ponto de vista saudável”, diz a endocrinologista. “Se pegar um rótulo que apareça água, açúcar, conservante e fruta lá por último, fuja”, alerta Karla, da Nutrenza Assessoria Nutricional. 

Fique atento ao rótulo das bebidas industrializadas
Getty Images
Fique atento ao rótulo das bebidas industrializadas

“O que você deve buscar são produtos com pouco ou nenhum conservante, aditivos químicos, adoçantes, corante e etc”, indica Giulianna. E não se preocupe se não entender tudo o que está descrito na embalagem. Isso é até um sinal de alerta. “O suco que tiver menos coisas estranhas no rótulo, é o melhor”, fala Karla Vilaça. 

100% integral

Cada vez mais as marcas estão investindo em sucos integrais ou 100% fruta. O preço ainda é mais caro, mas vale a pena se a preocupação é consumir um produto mais saudável. Um néctar de fruta, na embalagem de um litro, custa entre R$ 3,50 e R$ 4. Já um suco integral, sem açúcares ou conservantes, chega a R$ 9. 

Fruta e água e só

A nutricionista Karla Vilaça ainda lembra que suco nada mais é do que fruta e água. Por isso, os outros ingredientes “intrusos” que estão nos rótulos devem ser evitados. Mas nem por isso a bebida não pode ser doce. “Há marcas que usam o suco de maçã para adoçar outras bebidas, como o suco de uva”, cita Karla. Assim, o produto continua saudável, sem aditivos e mais saboroso. 

Ela ainda lembra a diferença entre néctar e suco, o que pode confundir muita gente nas gôndolas dos mercados. Néctar é aquele com uma lista gigante de ingredientes e quase nada de fruta. “É apenas uma bebida com água e muito açúcar. Suco mesmo é fruta, água e só”. 

Fonte: Saúde – https://saude.ig.com.br

revisado e atualizado em 8/08/2019

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here