CUIDADO COM A DIOXINA NOS PLÁSTICOS!

0
185

 ALÔ PESSOAL!!!! 
Alerta para as dioxinas!
fonte:http://dioxinas.upan.org.br/

Nenhum recipiente de plástico no microondas

Nenhuma garrafa de água no ‘freezer’.

Nenhum envoltório de plástico em microondas.

John
Hopkins recentemente mandou isto em um dos seus comunicados à imprensa.
Esta informação está também circulando no Centro Médico Walter Reed, do
Exército.

A substância química dioxina causa câncer, especialmente câncer do seio.

As dioxinas são altamente venenosas para as células dos nossos corpos.

Não congele garrafas plásticas com água, pois isto libera dioxinas do plástico.

Recentemente
o Dr Edward Fujimoto, Gerente do Programa de Bem-Estardo Hospital
Castle, esteve num programa de TV para explicar este risco para a saúde.
Ele falou sobre as dioxinas e o quanto elas são ruins para nós. Ele
disse que não devemos aquecer nossos alimentos no microondas usando
vasilhas de plástico.

Isto se aplica especialmente para os
alimentos que contenham gordura. Ele disse que a combinação de gordura,
alta temperatura e plásticos libera dioxinas para os alimentos e,
finalmente, para dentro das células do corpo.

Em lugar dos
plásticos ele recomenda usar vidro, tais como Corning Ware, Pyrex ou
vasilhas de cerâmica para aquecer os alimentos. Obtêm-se os mesmos
resultados, mas sem a dioxina .Para coisas como  macarrão de cozimento rápido e sopas, etc., eles devem ser
removidos da embalagem e aquecidos em outro recipiente.

Papel não
é ruim, mas não se sabe o que o papel contém. Simplesmente, é mais
seguro usar vidro temperado. Ele nos lembra que algum tempo atrás,
alguns dos restaurantes de comida rápida (fast food) abandonaram
recipientes de espuma e passaram para papel. O problema das dioxinas foi
uma das razões.

Ele também ressaltou que envoltório plástico,
como o filme plástico, é também tão perigoso quando colocados sobre os
alimentos a serem cozidos em microondas. Com o alimento sob a ação da
microonda, a alta temperatura acarreta que efetivamente toxinas
venenosas evaporem do envoltório plástico penetrem no alimento. Como
substituto, cubra o alimento com toalha de papel.
 As dioxinas e os furanos são uma classe
de hidrocarbonetos clorados produzidos involuntariamente em uma série
de processos químicos, térmicos e biológicos. Essas
substâncias estão entre as mais cancerígenas conhecidas,
representando um risco muito grande à saúde e ao meio
ambiente. Por isso, esses elementos estão listados na Convenção
de Estocolomo sobre Poluentes Orgânicos Persistentes, e precisam
ser medidos, monitorados e reduzidos drasticamente para eliminar os
riscos à população. 
A dioxina consiste em um organofosforado altamente carcinogênico, compostos por um grupo de anéis de benzeno, dois átomos de oxigênio e quatro átomos de cloro.

Existem 75 tipos diferentes de dioxinas, sendo a mais tóxica a
2,3,7,8-tetroclorobenzeno-p-dioxina, também conhecida como TCDD. As
dioxinas são subprodutos não intencionais de diversos processos industriais nos quais se utiliza ou queima cloro na presença de materiais orgânicos.

As principais fontes de dioxina são os incineradores de lixo
hospitalar e doméstico e as queimadas desregradas. Outras fontes
englobam os processos industriais que utilizam cloro para produzir
resina plástica PVC (polivinil cloreto), agrotóxicos e fábricas de
celulose que usam o cloro para clarear a polpa para produzir papel
branco.

A alimentação representa a maior fonte de exposição dos
humanos à dioxina, sendo a carne, os laticínios e os peixes os
principais produtos
alimentícios contaminados. Os animais terrestres absorvem a dioxina a
partir do pasto que consomem, sendo estes contaminados pela dioxina
encontrada na atmosfera ou pela mesma que se fixa nos solos e nas
plantas. Desta forma, há o acúmulo desta substância na musculatura e
órgãos dos animais que, posteriormente, são utilizados na alimentação
humana.

Sabe-se que a dioxina pode ser carregada pelo vento por longas distâncias do local onde foram geradas. Estudos
apontam que a população que vive no Ártico apresenta elevado nível de
dioxina em seu organismo, mesmo estes indivíduos estando tão longe das
principais fontes geradoras de dioxina.

Estudos evidenciam que a exposição à dioxina ocasiona diversos
efeitos negativos sobre o organismo, como malformações fetais, câncer,
diabetes, atraso do desenvolvimento mental, endometriose e anormalidades
no sistema imunológico. Mais preocupante ainda é que um estudo recente
apontou que a população de países industrializados já está (ou estão
próximos) dos níveis de dioxina que pode ocasionar efeitos maléficos
sobre na saúde.

A melhor
forma de controlar e prevenir a liberação da dioxina é por meio da
incineração adequada de material hospitalar e doméstico. Já a melhor
forma de prevenir a exposição a esta substância é por meio do controle
de processos industriais para diminuir a presença de dioxina nos
alimentos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here