CURTINDO O COURO

0
450

ALÔ PESSOAL!
Para quem ama um “bifinho” já sabe que ele vem de um boi ou de uma vaca.Mas será que voce já pensou como o couro daquela bolsa ( caríssima!) ou o couro daquele sapato ( caríssimo!) se tornaram assim?

Imagine que ele foi retirado do animal: está coberto de pelos, é mole, degrada com facilidade, tem gorduras, e não pode ser usado desta forma…

E aí?

Vamos ler na Wikipédia:
Os processos de um curtume, vão além do curtimento propriamente dito, e são classificados da seguinte maneira:

Salga: Processo este que permite ao couro ser transportado e armazenado por vários dias, já que a vida útil do couro após a esfola é de apenas 6 horas.

Remolho: Neste processo permite a retirada do sal, utilizado para a conserva e inicia-se o primeiro passo para a transformação de pele em couro.

Depilação: Nesta etapa utiliza-se o enxofre em sua forma de sulfato ou sulfeto de sódio para dissolver os pelos, substância esta composta em quase sua totalidade pela queratina, esta a substância atacada pelo enxofre.

Caleiro: Este é o momento onde se adiciona a cal hidratada para provocar o intumescimento das peles, a fim de promover a limpeza entre as fibras, permitindo que os próximos processos tenham maior eficácia.

Desencalagem: Após obter a limpeza entre fibras, retira-se esta cal, e inicia-se a acidificação das mesmas para então se inicar o processo de curtimento, neste momento, utiliza-se também alguns tipos de enzimas para auxiliar neste processo de retirados de substâncias que resistiram ao caleiro, a este processo damos o nome de PURGA.

Acidificação e Curtimento: Neste momento, oferecemos aos couros uma quantidade de ácidos inorgânicos para que possamos acertar o pH destas peles e então inicia-se o processo de curtimento que é a oferta de tanantes minerais (cromo, alumínio, etc…) ou vegetais rico taninos (casca de angico, barbatimão, castanheira, etc). Coloração , tingimento e maleabilidade é o que se deseja com esse processo.”

Já dá para perceber que essa história de curtume é bem poluidora: olha a quantidade de efluentes que terminam por chegar a rios.Claro que existe uma legislação a respeito, de como tratar esses “dejetos” mas isso não significa que todos os curtumes seguem a mesma cartilha…

E o couro das ovelhas? como fica macio daquele jeito?

Afinal o que ocorre?

Leia a próxima postagem!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here