SORVETE DE MORANGO- DA COR AO SABOR

5
403

OI, GALERA !
Você gosta de sorvete?

Aliás, quem não???

Mas tem um sorvete que chama a atenção por conta da cor, que é o sorvete de morango ( ou sabor morango, ou tipo morango)

Resultado de imagem para sorvete de morango kibon
sorvete de morango Kibon, embalagem de 5 litros- Compras Unilever

Industrialmente, como é feito o sorvete?

Em casa, ou pequenas sorveterias, há máquinas próprias que fazem um sorvete super cremoso.

Mas na indústria, a pegada é diferente…
Primeiro a cor: como será que “fabrica” aquele rosadinho?
Preparado?
Suco de inseto! isso mesmo! As cochonilhas são um praga nas plantações e crescem muito rapidamente.Uma forma de controlar é utilizando o bichinho triturado . É o corante carmim.Para colorir a sua bola de sorvete de morango são necessários 40 insetinhos esmagadinhos!
E nada de ficar com nojo! Esse corante é usado em muitos produtos …
Agora a cor é carmim: para ficar rosadinha junta-se urucum( coloral ) .
O sabor de morango é conseguido com ácido cítrico que se mistura à polpa da fruta para reforçar o gosto.Esse ácido vem do melaço da cana de açúcar.
Para a massa ficar consistente entra a goma jataí, que é extraída da alfarrobeira.
E para ficar mais cremoso ainda tem o carbonato de cálcio, o mesmo que forma as conchas, a casca dos ovos e está nos seus ossos!

Essa guloseima já existia bem antes da invenção da geladeira e, no início, era fabricada com gelo e neve coletados durante o inverno em países de clima frio. No Brasil, o sorvete apareceu por volta de 1834, graças a dois comerciantes do Rio de Janeiro que compravam gelo dos Estados Unidos e fabricavam delícias geladinhas com frutas tropicais.

Microscópio

Imagine colocar sorvete num microscópio. Você veria que a estrutura dessa sobremesa é uma imensa rede formada por gotículas de gordura, proteínas, minúsculas bolhas de ar e cristais de gelo em uma solução concentrada de açúcar (Foto: Wikimedia Commons)

Atualmente, o sorvete é feito basicamente com água (presente na composição do leite ou das frutas incorporadas à receita), adoçante (açúcar ou xarope de milho), leite e gordura de leite – a responsável pela textura macia desta sobremesa. Ao sorvete também podem ser adicionados aromatizantes para dar cheiro e sabor.

Por fim, os sorvetes cremosos contam com um componente pra lá de curioso. Algo entre um quinto e metade de seu volume total é feito de… ar! Isso mesmo que você leu.Por isso o sorvete é vendido por litros e não quilos!! !O ar ocupa espaço….

Esse ingrediente, incorporado à mistura durante os estágios iniciais do congelamento, é fundamental para a textura do produto final.

Se você misturar muito bem os ingredientes e simplesmente levá-los ao congelador, depois de algumas horas terá deliciosos picolés, em vez de sorvete. Para adquirir a deliciosa consistência de sorvete, o ar é fundamental. Os ingredientes são misturados, batidos para a introdução de ar e resfriados lentamente – de tempos em tempos, a mistura é batida novamente para incorporar mais ar.

Quando a massa é batida a introdução de ar na mistura ajuda a promover a formação de uma rede de gotículas de gordura, que por sua vez, mantém aprisionadas as bolhas de ar. Já na etapa do resfriamento, minúsculos cristais de gelo se formam na parte aquosa da mistura.

Aliás, nessa fase do preparo do sorvete, outro fenômeno químico acontece. Por causa das altas concentrações de açúcar e sal presentes na mistura, ocorre a redução do ponto de fusão da água, ou seja, da temperatura em que a água congela. Enquanto a água pura congela a zero grau Celsius, no sorvete, a água precisa estar bem mais fria para congelar.

Para você ter uma ideia, a -16 graus Celsius (a temperatura do freezer), apenas 72% da água no sorvete está congelada. Ainda bem: é a presença da solução aquosa na forma líquida que mantém o sorvete na sua consistência cremosa, permitindo, por exemplo, que ele possa ser comido com colher – se toda a água presente na composição do sorvete ficasse congelada, isso seria impossível.

Por fim, os fabricantes ainda possuem um último segredo para fazer com que os sorvetes continuem macios e cremosos mesmo após sair da fábrica: o uso de agentes estabilizantes, como a goma guar e a caragenana. Eles impedem a formação de grandes cristais de gelo se, por acaso, o sorvete descongelar e congelar novamente. Além disso, também aprisionam as bolhas de ar, impedindo que elas escapem durante o descongelamento. Como resultado, ao ser congelado novamente o sorvete mantém sua consistência.( http://chc.org.br/coluna/tem-quimica-no-sorvete)

Resultado de imagem para sorvetes
sorvetes variados em Veja- Abril.com

esse artigo foi revisado e complementado em 10/07/2019

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here