LIGAÇÕES ENTRE ORBITAIS TIPO SIGMA

0
505

OI GALERA!
 Vamos ver como os orbitais se unem, formando ligações:

A Teoria dos orbitais moleculares ( TOM ) é uma ferramenta para explicar as ligações químicas.

Orbital é a região de maior probabilidade de se encontrar um elétron. Quando dois átomos são ligados esses orbitais sofrem alterações, formando novos orbitais e originando moléculas diferentes.

Ligação sigma é o nome dado à interpenetração (junção) de dois orbitais (regiões com maior probabilidade de se encontrar um elétron) atômicos incompletos no mesmo eixo. Pode ser encontrada, de forma geral, na seguintes ligações covalentes:
  • Simples (-): toda ligação simples representa uma ligação sigma.
  • Dupla (=): uma das duas ligações representa uma ligação sigma.
  • Tripla (≡): uma das três ligações representa uma ligação sigma.
Por se tratar de uma ligação covalente, ela não ocorre entre metais, ou seja, apenas entre o elemento hidrogênio e ametais. Ainda em relação aos elementos químicos que podem realizar uma ligação sigma, percebemos que ela ocorre apenas entre elementos que apresentam como subníveis mais energéticos o s (elemento hidrogênio) e o p (todos os ametais).
 
Tipos de ligações sigma:
 
Ligação sigma s-s :
 
A ligação sigma s-s ocorre em dois orbitais do tipo s que estão no mesmo eixo. Um exemplo é o da molécula H2, em que dois átomos de hidrogênio ligam-se por uma ligação simples (ligação sigma):
Fórmula estrutural do H2
Fórmula estrutural do H2

 
Na molécula de H2, ocorre a interpenetração dos orbitais s. Como os orbitais envolvidos são do tipo s, a ligação sigma é do tipo s-s.
Interpenetração dos orbitais s dos átomos de hidrogênio
Interpenetração dos orbitais s dos átomos de hidrogênio
 
 

Ligação sigma s-p :
 
A ligação sigma s-p ocorre quando um orbital do tipo s penetra um orbital do tipo p no mesmo eixo. Um exemplo é a molécula HCl. Veja:
Fórmula estrutural do HCl
Fórmula estrutural do HCl
 

Na molécula de HCl, há a interpenetração do orbital s do hidrogênio com o orbital p do cloro no mesmo eixo. Como os orbitais envolvidos são do tipo s e p, a ligação sigma é s-p.
Interpenetração dos orbitais s e p de hidrogênio e cloro
Interpenetração dos orbitais s e p de hidrogênio e cloro
 
Ligação sigma p-p:
 
A ligação sigma p-p ocorre com dois orbitais do tipo p no mesmo eixo. Um exemplo é a molécula F2. Nela, dois átomos de flúor ligam-se por meio de uma ligação simples (ligação sigma):
Fórmula estrutural do F2
Fórmula estrutural do F2
 
 
Como o orbital incompleto do flúor é o p, ele é representado por uma dupla-hélice:
Na molécula de F2, ocorre a interpenetração dos orbitais p. Por essa razão, a ligação sigma é do tipo p-p.
Interpenetração dos orbitais p do flúor
Interpenetração dos orbitais p do flúor
 

 
fonte:http://universechemistry.blogspot.com.br
Resultado de imagem para orbitais moleculares resumo
imagem:Slideplayer
Funções de onda para o primeiro orbital do átomo de hidrogênio (a esquerda e direita) e os correspondentes orbitais moleculares ligante (abaixo) e antiligante (acima) dos orbitais moleculares da molécula de {\displaystyle H_{2}}. A parte real da função de onda é a curva azul, e a imaginaria é a curva vermelha. Os pontos vermelhos marcam a locação dos prótons. A função de onda do elétron oscila de acordo com a equação de onda de Schrödinger, e os orbitais são suas ondas estacionárias. A frequência das ondas estacionarias é proporcional à energia dos orbitais. (Essa animação é uma fatia unidimensional de um sistema tridimensional.) (Wikipédia)

Qual a grande diferença dessa teoria?

Ela explica as ligações que ocorrem entre orbitais e não a sobreposição de elétrons,como explicado no passado.

revisão em janeiro de 2020

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here