MAKING OF DA RECICLAGEM DAS EMBALAGENS LONGA VIDA

2
157

ALÔ PESSOAL!
Chegando fevereiro,aulas começando e muito química vai rolar aqui no XQUIMICA
Vamos começar a pensar em reciclagem de uma maneira mais “adulta”, focada, tentando não cair nas mesmices.

Quanto vejo artesanato feito com garrafas pet, embalagens longa vida, latas, vidros, fico pensando:

“Será mesmo reciclagem?”

Por que esse objeto elaborado deu uma outra utilidade ao que seria descartado, mas não impedirá de que um dia, esse objeto feito com qualquer um dos itens acima, vá parar nos rios, lixões,esgotos, bueiros da mesma forma.

Só vamos adiar esse dia,mas como eles não sofreram transformações químicas, continuarão a ser vidro, pet, lata.

Veja o exemplo: dia desses estava vendo TV e me chamou a atenção uma poltrona feita com 60 garrafas pet, mais uma quantidade absurda de fita para grudar tudo e tecido para revestir. Tá bom.

E quando essa poltrona não tiver mais utilidade?

Vai desse jeito, com todo esse material para o lixo?

Compare com esse Making of , que saiu no “Estado de São Paulo” no dia 26/outubro/2011:
Embalagens Longa Vida viram telhas após reciclagem
As embalagens longa vida sã ofeitas de papel cartão, alumínio e polietileno. Podem ser recicladas para a copnfecção de vários produtos como acima: carteiras, armários, telhas.

E como isso é feito?

Primeiro há separação do papel através de um equipamento chamado “pulper” que é um mega agitador que , com água, separa as fibras de papel das camadas de plástico e alumínio.

Veja que temos aqui uma separação mecânica. O papel retirado é reciclado e usado pela indústria para fazer caixas de papelão e tubetes, entre uma variedade enorme de outros produtos.

O plástico e o alumínio separados, são encaminhados, por exemplo, á fábrica de telhas onde são postos para secar.

Após a secagem todo o material é picotado.

O papel e o alumínio são cobertos por uma fina camada de fiklme plástico e depois prensados a quente, formando uma chapa que é colocadoa nos moldes, formando as telhas.

Essas telhas que podem ficar na cor original ou serem pintadas, oferecem conforto térmico e acústico, já que o alumínio reflete a luz e diminui a transmissão de calor no meio ambiente.

Tem alta durabilidade e todo o processo é altamente viável.

Vamos falar muito de sustentabilidade , que envolve não só o processo final mas toda a empresa a partir do gerenciamento de empregados, preços, conforto e nível de responsabilidade com o entorno, sejam ele árvores ou pessoas.

foto:ydealtecnologia.com.br

2 COMMENTS

  1. Fessora, que blog bacana!!! Sou formada em T.I e amo cosméticos. Esse ano, vou começar a estudar química por ser uma área promissora, interessante e que é mexe com nossos sentidos.. literalmente!
    Muito obrigada por compartilhar seu conhecimento com nós, meros curiosos, mas quero fazer um singelo pedido: Você poderia nos contar mais sobre as composições e efeitos dos esmaltes craquelados, batons, sombras e tudo mais de cosméticos? Tenho certeza que não só vai me ajudar como a muitas outras pessoas.
    Parabéns pelo blog que conquistou + uma leitora assidua!

    Abraços!

  2. Vanessa, fico muito feliz com a suas palavras, realmente me incentivam a continuar !
    Quanto ao que voce me pede, aguarde:flaremos sobre cosméticos no sentido químico da coisa, como são feitos. E os esmaltes, já tem uma matéria aqui no blog, vai no localizador e se divirta! bjs e muito obrigada!
    Vale seguir o blog!
    XQUÍMICA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here