MÁRMORES

2
557

Pessoal, estive em Paris e visitei o museu do Louvre.
Simplesmente não existe palavra alguma que possa descrever a maravilha que é caminhar lá dentro!
Essa imagem é da Venus de Milo, encontrada em 1820, na ilha de Milo, no mar Egeu. Estava quebrada em duas partes,e imagina-se que data de 103 aC.
O mármore branco parece uma pintura e os pontos desgastados são poucos.
Esse tipo de mármore pode apresentar variadas cores como rósea, branca, esverdeada ou preta. Dentre esses minérios está a mica, o feldspato e outros. Ela recebe o nome de rocha metamórfica porque é formada a partir da transformação físico-química sofrida pelo calcário a altas temperaturas e pressão. Isto explica porque as maiores jazidas de mármore se encontram em regiões de atividade vulcânica e que possuem a rocha matriz calcária. Normalmente a escultura é feita de um único bloco de mármore.
Essa foto acima é do acervo do Louvre.
O mármore ocorre em diversos países europeus, como Itália, Grécia, França, Espanha, Portugal, Alemanha e Noruega. Os Estados Unidos produzem mármores brancos e cinzentos; o México, avermelhados; e o Uruguai, verdes, vermelhos e pretos. Ainda hoje são extraídos os mármores brancos da Itália (Carrara) e da Grécia (Paros e Pentelikon). Conhecidos como mármores estatuários, possuem grãos finos e translúcidos. O mármore da Argélia, de Oued-Abdallah, redescoberto em 1849, é o mesmo mármore-ônix usado nos edifícios romanos e cartagineses. Não é, em sentido estrito, nem mármore nem ônix, mas alabastro, ou gipsita, uma rocha de sulfato de cálcio. Os mármores-ônix são em geral marrons ou amarelos, devido à presença de óxido de ferro.
la chimie est bonne!!!!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here