MINERAÇÃO E SEUS REJEITOS

0
282

Depois dos recentes desastres nas barragens em Mariana e Brumadinho, muito se tem falado nos rejeitos após mineração , como são tratados e estocados.

No Brasil são produzidas 80 substâncias minerais com diversas tecnologias de extração e beneficiamento e as informações estão dispersas em vários órgãos governamentais federais e estaduais. Não existe controle ou cadastro nacional dos estéreis produzidos, mas o Inventário de Resíduos Sólidos Industriais e Minerários de Minas Gerais – 2008 estima que estes representem 70% a 80% do volume total dos resíduos de mineração naquele Estado. Quanto aos rejeitos, é possível calcular com mais precisão os volumes produzidos em cada atividade e globalmente. Foram selecionadas 14 substâncias minerais que representavam 90% da produção mineral do país em 2005.

Os minérios avaliados foram alumínio (bauxita), calcário, cobre, caulim, estanho, fosfato, ferro, manganês, níquel, nióbio, ouro, titânio, zircônio e zinco.

Quanto ao cenário 2010-2030 as informações são do Projeto de Assistência Técnica ao Setor de Energia – Projeto ESTAL do Ministério de Minas e Energia, principal fonte dos relatórios do Plano Nacional de Mineração 2030. O ferro continuará sendo o principal gerador de rejeitos aumentando sua contribuição em 6,3%, enquanto o ouro terá uma redução de 4,08% e será ultrapassado pelo fosfato que apesar de reduzir em 1,44% ficará em segundo lugar. Em quarto lugar estará o titânio que reduzirá a produção de rejeitos em 3,62%, seguido do cobre que aumentará em 4,93%. O níquel terá um aumento de 3,98% e o alumínio de 1,17%.” ( https://www.ecodebate.com.br/2012/01/31/diagnostico-dos-residuos-solidos-de-mineracao-no-brasil-artigo-de-antonio-silvio-hendges/)

Processo de obtenção do ferro e seus impactos ambientais

ferro metálico não é encontrado nesta forma na crosta terrestre, apenas em sua forma oxidada e em minérios, como a hematita (Fe2O3), magnetita (Fe3O4), siderita (FeCO3), limonita (Fe(OH)3.nH2O) e a pirita (FeS2). Esses minérios precisam ser extraídos do solo, tratados e, a partir deles, ocorre a obtenção do ferro metálico.

Os processos para a obtenção do ferro e do aço consistem basicamente nas seguintes etapas:
  • Extração do minério bruto;
  • Tratamento e beneficiamento;
  • Processamento do minério;
  • Extração e tratamento do minério bruto.
A primeira etapa da obtenção do ferro se dá na extração do seu minério. Essa etapa se resume, basicamente, em utilizar cavadeiras para recolher uma determinada área, onde o minério é abundante, e transportá-lo para passar pelo processo de tratamento e beneficiamento. Logo na primeira etapa, os impactos ambientais são devastadores. As áreas ocupadas para a instalação, transporte e extração do minério são gigantescas, sem contar o impacto social e econômico na região.
Após ser coletado, o minério bruto precisa passar por um processo chamado de beneficiamento, que o tornará mais adequado ao processo de obtenção do ferrometálico. Em todos esses processos a água é essencial pois são usados processos como flotação e lavagem.

Esses processos geram muita lama .O destino mais comum para essa lama, no Brasil, é a sua disposição em reservatórios a céu aberto. A lama é transportada, normalmente por gravidade ou bombeamento, para reservatórios, como piscinas, onde são contidas por barragens. Nestes reservatórios, a lama é depositada e se seca, porém não se solidifica totalmente.

Essa lama contém óxidos de ferro e silício, podendo ter presença de outros metais, o que, dependendo do solo extraído, não apresenta nível de toxicidade. A lama apresenta um impacto ambiental muito significativo, alterando toda a composição do solo, deixando-o saturado com estes compostos. Apesar de não apresentar toxicidade direta, se chegar a atingir rios, além de poder influenciar no pH e composição de nutrientes dissolvidos na água, a lama turvará o meio, impedindo assim a penetração de luz na água e podendo matar a vida que dependa de fotossíntese, impactando indiretamente todo o ambiente.

Além de ocupar uma área enorme, com lama extremamente saturada de óxidos de ferro e silício, essas barragens podem oferecer um perigo muito grande para a sociedade e a natureza do entorno, principalmente quando são mal fiscalizadas. Se não forem bem estruturadas e fiscalizadas, correm risco de romperem e causarem devastação em uma área gigantesca, podendo causar danos irreversíveis. A lama, quando atinge o solo, não oferece toxicidade, porém torna o solo infértil, destrói a vegetação rasteira e de médio porte, podendo também matar animais com a enxurrada inicial.

Infelizmente, em novembro de 2015, o Brasil teve um exemplo da devastação, com o rompimento de uma barragem da Samarco em Mariana (MG). Entenda como foi o caso e quais os danos ambientais causados. Outro exemplo infeliz foi o rompimento da barragem de rejeitos da empresa Vale, em 2019, também em Minas Gerais, em Brumadinho, e com maior custo humano do que caso de Mariana. (https://www.ecycle.com.br/4013-ferro)

 

assista ao vídeo acima e entenda o que o ferro representa na economia do país.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here