MOVIMENTO BROWNIANO

5
147

ALÔ PESSOAL!!!!!!!!

Tudo bem?
Dizer que Einstein era um gênio mega total é pouco!
Uma das muitas teorias surpreendentes dele se refere ao “movimento browniano”

Leia o texto abaixo retirado do site do estadao.com.br
(imagem: estadao.com.br)
Com uma conta de vidro medindo milésimos de milímetro e raios laser, uma equipe de cientistas dos Estados Unidos conseguiu comprovar uma ideia formulada por Albert Einstein em 1907, e que o próprio gênio científico acreditava que jamais poderia ser testada.
O problema envolve o chamado “movimento browniano”, como são chamados os deslocamentos aleatórios que uma partícula suspensa em líquido ou no ar apresenta, mesmo quando o meio está em repouso.
Em 1905, mesmo ano em que propôs a primeira versão da Teoria da Relatividade, Einstein havia explicado esse movimento como um resultado da temperatura do meio.
Dois anos depois, ele propôs que a energia da partícula suspensa deveria depender apenas de sua temperatura, e não de sua massa ou composição.
Para provar isso experimentalmente, no entanto, seria preciso medir a velocidade da partícula em escalas de tempo muito pequenas, o que Einstein considerou impossível, mas agora foi feito. O resultado está publicado na edição desta semana da revista Science.
“A velocidade de uma partícula browniana muda aleatoriamente e em escalas de tempo extraordinariamente curtas”, explica Mark Raizen, da Universidade do Texas, um dos autores do experimento. “Para uma esfera de sílica de 1 micrômetro na água, a velocidade muda de direção e magnitude mais ou menos a cada 100 nanossegundos. Seria preciso um sistema de detecção com tempo de resposta inferior a 10 nanossegundos para medir a velocidade instantânea”.
Para realizar a medição, a equipe de Raizen usou ultra-som e raios laser a fim de manter uma partícula de vidro de 3 micrômetros em suspensão no ar, a diferentes pressões.
“Lançamos as contas de vidro com o ultra-som, e as pegamos com as pinças laser”, descreve ele. O laser, focado na partícula, gera uma pequena força, suficiente para mantê-la em suspensão contra a gravidade. Além disso, os deslocamentos da partícula no ar afetam o laser. A detecção dos raios permite medir a velocidade com precisão.
O resultado conferiu com a previsão de Einstein. “A conta de vidro tem a mesma energia cinética média que uma única molécula de ar”, diz Raizen.
O uso de lasers para controlar partículas suspensas poderá permitir resfriar as partículas a temperaturas baixas o suficiente para permitir o surgimento de efeitos quânticos, afirma Raizen. “Nosso sistema é novo e tem muito potencial, porque a partícula de vidro no vácuo não está ligada fisicamente a nada. Ela é simplesmente suspensa em raios de luz”.

5 COMMENTS

  1. Wow, uma novidade atrás da outra, as vezes eu penso se realmente é normal a velocidade com a qual são descobertas novas tecnologias. Se até eu que nasci em pleno desenvolvimento tecnológico, principalmente nas áreas da telecomunicação me sinto assim, imagino para as outras pessoas mais velhas como meus pais e meus avós.

    O fato é que apesar desse incrível desenvolvimento nas ciências as pessoas parecem ter estagnado na evolução moral há muito tempo. Tanto tempo gasto para o desenvolvimento econômico e tecnológico e praticamente nenhum para o desenvolvimento interior.

  2. Sempre soube o básico sobre Einstein, (suas teorias surpreendentes,) mas desconhecia suas formulas matemáticas tão próximas da atualidade. Meu filho veio comentar: “Craig Venter volta a "tocar" nas origens da vida”. lembrei que havia lido de manhã. Ele complementou com uma peque esplanação.

  3. Haverá um momento em que as pessoas estarão mais focadas em si, por total falta de opção.
    A Terra é um organismo vivo, queiram ou não admitir essa realidade.
    O que cada um faz reflete no todo.
    E as " reclamações" já começaram, é só ver o clima, a erosão, a devastação,as crises ambientais.
    A Terra não pede socorro. Reage como qualquer ser ferido.
    Abraços!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here