” O CHULÉ DE DEUS”

3
493

Olá pessoal! tudo bom?
A frase de efeito acima não é minha!!!!!! Quem disse foi o poeta francês Léon Paul Fargue, quando inalou profundamente um camembert ( na imagem ao lado, da Wikipédia)!
Chulés à parte, a verdade é que a mistura de ácido butírico e metil mercaptana são os compostos que caracterizam o cherinho do queijo, porém….. são os mesmos compostos encontrados no cheiro nada animador dos pés suados!
Queijos como o camembert, brie, roquefort, são misturados com fungos ou bactérias. Esses “bichinhos” produzem uma gama de enzimas que lentamente degradam as gorduras e proteínas no queijo e isso os torna saborosos, mas fedorentos.
Essas mudanças químicas também fazem os queijos macios .. Por isso eles são pequenas rodas, para dar tempo dos microorganismos agirem até o centro e eles ficarem “molinhos”!
E voces sabiam que se pode fazer queijos de todos os tipos de leite, menos o leite de camela? Ele não se transforma em coalhada!Há pouco tempo descobriram que colocando 10% de leite de ovelha e fosfato de cálcio, pode-se conseguir uma coalhada de leite de camela…
Imagine queijos feitos de: iaque, búfala, rena, porquinho da índia…..
Será que pega???????
Em um contexto gastronômico onde esferas são “comidas” espetaculares, porque não queijinho de porquinho da índia?
XQUIMICA NO LEITE, NO IOGURTE E NO QUEIJO!
( texto modificado de “Barbies, bambolês e bolas de bilhar” )

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here