SILICONE INDUSTRIAL E SILICONE COSMÉTICO = ONDE MORA A DIFERENÇA

0
76
essa é uma prótese rompida, mostrando a granulagem do silicone interior

ALÔ PESSOAL!!!
Temos visto uma verdadeira enxurrada de mulheres morrendo por conta da aplicação de silicone industrial na região das nádegas e até dos seios.
A imprensa vem divulgando com muita frequência esses casos, por serem altamente perigosos.
O silicone industrial necrosa tecidos , infecciona e causa a morte.
Mas qual a diferença entre eles?

Os silicones são polímeros que incluem qualquer composto inerte, sintético constituído por unidades de repetição de siloxano, que é uma cadeia de átomos alternados de silício e átomos de oxigênio, frequentemente combinado com o carbono e / ou hidrogênio. Eles são tipicamente resistentes ao calor e borracha, e são usados em selantes, adesivos, lubrificantes, medicamentos, utensílios de cozinha, e isolamento térmico e elétrico.
 Algumas formas comuns incluem óleo de silicone, graxa de silicone, borracha de silicone, resina de silicone e calafetagem com silicone.
Química
 Mais precisamente chamados siloxanos polimerizados ou polissiloxanos, silicones consistem de uma espinha dorsal inorgânica em cadeia de silício-oxigênio ( -Si-O-Si-O-Si-O- ) com grupos laterais orgânicos ligados aos átomos de silício. Estes átomos de silício são tetravalentes. Assim, os silicones são polímeros construídas a partir de monômeros inorgânico-orgânico.
USOS:
A indústria eletroeletrônica consome 10% de todo o silicone produzido no Brasil. Com o desenvolvimento da tecnologia, peças e componentes eletrônicos tornaram-se cada vez menores e mais delicados. O silicone veio para ser um grande aliado da indústria quando o assunto é a proteção destes componentes. Através de encapsulamento transparente e preenchimento, utilizando resinas, géis e elastômeros do produto, pode-se evitar o desgaste e o atrito das peças, circuitos e conexões, aumentando a vida útil do equipamento. Os silicones desempenham um papel importante na proteção e no isolamento de equipamentos eletrotécnicos. Os óleos são usados como fluidos dielétricos para dissipar o calor produzido dentro de transformadores e para isolá-los.
Os elastômeros de silicone são usados como revestimento de certos tecidos técnicos usados em aplicações de alta tecnologia. O melhor exemplo disso é o air-bag, projetado para inflar e proteger motoristas e passageiros em caso de colisão.
O silicone reveste tanto tecidos para esteiras transportadoras de produtos industriais, ou gêneros alimentícios durante a produção, como malhas de vidro para revestimento de cabos.
Tecidos resistentes ao fogo também são revestidos com silicone, para assegurar proteção eficaz a equipamentos e pessoas expostas aos riscos do fogo, por exemplo, as forças armadas, bombeiros etc.
Elastômeros de silicone, para contato com a pele, são usados para revestir peças femininas como meias, meias com punhos de renda, fechos de soutiens, cinta liga etc. Pelo tratamento de tecidos com óleos ou emulsões de óleos de silicone, podemos modular suas características quando utilizados para fins têxteis. Roupas e barracas podem ser impermeabilizadas; tecidos podem tornar-se mais macios e sedosos, ideais para forração de casacos, trajes de neve, edredons etc.; não perdem seu volume e permanecem confortáveis e quentes.
 O silicone está presente no dia-a-dia de milhões de consumidores, na formulação de produtos tão variados como amaciantes de tecidos ou revestimento para meias femininas. Suas propriedades de repelência à água, de antiespumante, de proporcionar toque suave e macio a tecidos os mais variados, de ser resistente a álcalis, estável sob altas temperaturas e alta lubricidade são ideais para a fabricação de produtos que geram conforto e segurança às pessoas e elevada vida útil para máquinas e equipamentos. Na indústria de linhas e fios suas características de resistência a elevadas temperaturas e alto poder lubrificante são fundamentais para a formulação de uma série de produtos que garantem maior produtividade permitindo rodar os equipamentos industriais a alta velocidade com o menor atrito possível.
Silicone e a saúde
 Em se tratando de produtos destinados à saúde ou à correção de anomalias no ser humano, o silicone é bastante disseminado na fabricação de antiflatulentos( Dimeticona), próteses internas e externas e moldes dentários, por ser um produto seguro que, em condições indicadas de uso, não provoca efeitos colaterais. Reproduzir um formato através de uma impressão é um procedimento rotineiro para dentistas e protéticos. A impressão precisa dos dentes do paciente, tirada pelo dentista em apenas alguns minutos, usando um elastômero de dois componentes, o que permite ao protético produzir uma prótese perfeitamente ajustada à boca do paciente. Cateteres, sistemas de perfusão e transfusão, tubos, mangueiras de circulação extracorpórea, peças de certos tipos de bombas etc têm as qualidades essenciais de segurança e confiabilidade: são transparentes, resistentes, atóxicas e biocompatíveis.
SILICONE E A BELEZA:
 Com performance multiuso, o silicone é muito utilizado pela indústria de produtos de beleza, saúde, higiene e limpeza, pois apresenta baixíssimo odor e toxicidade e resiste a grandes variações de temperatura sem apresentar alterações em suas características. Na área de produtos para beleza, é largamente usado na fabricação de xampus, hidratantes, protetores solares e maquilagem. A indústria de xampus e condicionadores de cabelo, por exemplo, utiliza muito o silicone para melhorar penteabilidade, sensorial e brilho, proporcionando assim aparência natural e saudável dos cabelos.
Silicone nos utensílios domésticos:
 Os elastômeros de silicone monocomponentes vulcanizados a temperatura ambiente grau alimentício em dispersão e as resinas de silicone formam o revestimento ideal para formas de pão e outros moldes usados por padeiros e confeiteiros. Eles aliam uma excelente resistência às altas temperaturas dos fornos às propriedades antiaderentes, que garantem uma desmoldagem perfeita, várias vezes seguidas, ao longo de vários anos. Na cozinha, potes, panelas e outros artigos afins são tornados antiaderentes pelo revestimento com silicone (resinas de silicone metil ou metil fenil silicone) grau alimentício. Rolhas de garrafas de vinho ou champanhe também são tratadas com silicones em dispersão. Conferem propriedades antiaderentes modulares, que resultam em boas velocidades de engarrafamento, mas assegurando que as rolhas não afundem para o interior da garrafa.
 Máquinas automáticas de servir bebidas, moldes de confeitaria, bandejas de gelo e bicos de mamadeira são apenas algumas das inúmeras peças feitas de elastômeros de silicones para aplicações de contato com alimentos. Algumas características são essenciais, tais como ser inerte, atóxica, resistente, transparente e incapaz de alterar o sabor de qualquer alimento com o qual entrar em contato.
Silicone como alternativa Ecológica
 A capacidade antiaderente do silicone assume características ecológicas quando pensamos em proteção de cascos de barcos contra incrustações de organismos vegetais e animais que vivem na água. Para resolver esse problema, o silicone alia suas características atóxicas às suas propriedades de antiaderência e de resistência em ambientes úmidos. Assim, impede os organismos aquáticos de aderirem ao casco sem envenená-los e apresenta grande durabilidade, além de ser fácil de limpar. Nos Estados Unidos, a indústria de pneus já utiliza silicone para fabricar os chamados pneus ecológicos (“green tire”), que são mais resistentes e provocam menos atrito com o solo sem prejudicar a segurança dos veículos. Na indústria aeronáutica e aeroespacial, é importante composto na fabricação de fios e cabos. Enquanto a borracha comum resiste a temperaturas de até 200ºC, o silicone pode suportar até 400ºC sem perder suas propriedades.
 Silicone na construção civil
No segmento da construção civil, o silicone pode ser aplicado em três linhas: selantes, hidrofugantes e aditivos. O selante de silicone é utilizado em vedações: de caixilhos, da linha sanitária – rejunte de pias, de box e de banheiras, de azulejo, de piso, de pias de cozinha -, e de juntas de dilatação. Quanto à função hidrofugante, o silicone é usado na proteção de tijolos, concreto, telhas, rejuntes e pedras naturais, impedindo a absorção de água e permitindo a saída de vapores. Como aditivo de tintas, o silicone funciona como ligante, reforçando a estrutura molecular, aumentando a aderência da tinta e agindo como antiespumante, evitando a formação de “bolhas” durante a aplicação. ( Portal São Francisco )
SILICONES USADOS EM PRÓTESES:
As próteses tem efeito estético e/ou corretivo. Assim podem ser colocadas em qualquer lugar do corpo, desde que que haja possibilidade. As capsulas que envolvem o silicone são feitas  de material flexível e muito aceito pelo organismo.
O silicone contido dentro dessa capsula é semi- sólido o que evita o seu vazamento em caso de ruptura da capsula.
O procedimento de colocação de qualquer prótese  deve ser feito em ambiente hospitalar, com acompanhamento médico e internação. Todos os riscos devem ser avaliados antes de qualquer procedimento, inclusive os de rejeição.
Silicone Líquido
Leila Linha de silicones Industriais

silicone usado em próteses
Prótese mamária com gel coesivo e superfície com espuma de poliuretano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here